DIREITO DE FAMÍLIA – O ATUAL É RESPEITAR

A sociedade transforma, reflete e conduz o direito.

A Constituição de 1988 introduziu grandes modificações jurídicas no tocante à tutela da entidade familiar. A partir de então as entidades familiares passaram a receber do Estado maior proteção, reconhecendo a família de maneira mais plural e ampla e ainda disciplinou as obrigações do Estado no que tange a proteção à entidade familiar.

A atualidade impõe conhecer e respeitar o social, que é o seu familiar, seja de sangue, seja de relação. Acompanhar as mudanças sociais é fundamental para o ordenamento jurídico, pois é a sociedade que o legitima.

A nova concepção familiar modificou e atualizou as práticas sociais. O que temos é um novo cenário de entidades familiares legalmente constituídas, onde o respeito e o direito recíproco compõem a mola mestra de uma sociedade equilibrada em busca de menor índice de desafetos sociais e judiciais.

A nova concepção de família e as novas entidades familiares, como a união homoafetiva, a família eudemonista, a pluriparental, a anaparental e a monoparental são reais e fazem parte do nosso diuturno cotidiano.

A advocacia é a ferramenta para que o respeito seja primordial em toda e qualquer relação, devendo a mesma ser o termômetro social.

Seja justo! Respeite o seu atual. Faça valer a realidade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp